Pesquisar este blog

Ainda dá tempo, mas está acabando

Igreja lotada. Pessoas cultuando a Deus. Grande clamor pela Palavra de Deus, do derramar da sua graça e misericórdia em nossas vidas...
Acordo. É apenas um desejo do meu coração, que me levou a um instante de devaneio.
Não me sinto bem. Estou preocupado e entristecido. Me sinto covarde porque a minha voz falha em anunciar com firmeza que o caminho que estamos seguindo está errado.
Meu querido irmão Taka me lembra, no seu blog, que para Martin Luther King o silêncio dos bons é um mal sinal dos tempos.
Compreendo que ver o número de jovens de uma igreja diminuindo não é nada agradável. Mas não é só isso. A maioria dos que ficam, permanecem por mero comodismo.
Em outras palavras, me acostumei a ir na igreja de domingo. É um hábito. Vou para ver meus amigo(a)s.
Coral? Só porque sou obrigado, ou pior, porque quero receber ajuda de custo da igreja.
Ensinar? Preparo antes da aula, no meio do culto. Os alunos não vão perceber.
Vida de oração? Tranquilo, quando estiver com problemas procuro Deus, porque agora não preciso Dele.
Leitura e meditação da Palavra? Começo amanhã.
Domingo? Se não tiver nada marcado, participo do culto, ou das atividades, mas se alguém me chamar para algo "mais interessante", nem participo ou saio.
Vida cristã? Não tem problema, posso continuar sendo como sou, egoísta, mesquinho(a), eu sou assim mesmo, eu posso.
Esses são alguns dos sintomas que os jovens das igrejas, pelo mundo afora, demonstram do esfriamento do amor por Deus. Estão em busca de aceitação social pelo mundo.
Passei por isso, não foi nada fácil. Por muito pouco não desfaleci diante do desfiladeiro da morte eterna.
Somente pela graça de Deus e às orações de minha mãe, meu irmão e meus avós, fui restaurado.
Sofri demais. Tropecei inúmeras vezes. Mas não me arrependo. São as cicatrizes que carrego dentro de mim que me lembram aonde quero ir.
Olho ao redor, as mesmas armadilhas, seduções que me atacaram estão sobre aqueles que me rodeiam.
Tento falar, mas não me entendem. Quando gritei, fui repreendido.
Não posso fazer mais nada, a não ser orar.
A dureza dos corações me assustou demais. A Palavra sendo interpretada para justificar os erros me assombra. Não há mais temor e tremor diante da mensagem de Deus proferida.
Nunca pensei que sentiria, mesmo que em menor grau, o que os profetas sentiram ao proclamar o arrependimento e ver Israel dar as costas a Deus.
E o pior, não é a primeira igreja em que vejo isso. Isso já está disseminado.

"Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor.
Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres."
Ap. 2:4-5

"Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."
Mt 6:33


"Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos."
Mt 22:14


Um comentário:

  1. Palavras duras mais infelizmente a realidade...

    ResponderExcluir